Currently viewing the category: "dj set"

s11_ms-9

O primeiro contato do Studio11 com Andy Rourke foi há 2 anos atrás, em Nova York, quando fomos cobrir o festival CMJ Music Marathon. Andy estava discotecando em uma festa RSVP, na SmartLounge, que fica no sétimo andar do Hotel Thompson (190 Allen St), bem ali no LES em Manhattan.

Na época, Andy apresentava o Jetlag, seu programa de rádio ao vivo nas noites de segunda-feira pela East Village Radio. Tinhamos assunto de sobra, trocamos figurinhas. Hoje Rourke elevou o Jetlag ao status de banda e está prestes a lançar seu primeiro LP. Além disso, viaja o mundo se apresentando como DJ. Ele encontrou um tempinho em sua agenda lotada para gravar um DJ set especial para o nosso aniversário de 11 anos e hoje assume a programação da casa.

O que vamos ouvir no link abaixo é um mixtape gravado por quem entende do assunto, o cara que foi o baixista da maior e mais influente banda inglesa dos anos 80, o The Smiths. Senhoras e senhores,  Andy Rourke!


Studio Eleven Mixtape Series – Andy Rourke

01. Tame Impala – Apocalypse Dream
02. The Equals – Funky Like A Train
03. The Clash – Train In Vain
04. Ian Brown – The Sweet Fantastic
05. Aretha Franklin – Rock Steady
06. The Family Rain – Trust Me I’m a Genius
07. Go Home Production – Rapture Riders
08. Elvis – Mystery Train
09. Primal Scream/Kate Moss – Some Velvet Morning
10. Parquet Courts – Yr No Stoner
11. Johnny Marr – Generate! Generate!

 

s11_ms-4

Ok. Você que já conhece esses caras, sabe muito bem o que eles são capazes de fazer na pista. Agora você vai ouvir no link abaixo, o que eles foram capazes de fazer nesse mixtape exclusivo para o Studio Eleven. Senhoras e senhores, com vocês,  Yuri Chix e Lucio Morais, nossos camaradas do Database.


Studio Eleven Mixtape Series – Database

01. Pond – Moth Wings
02. AC/DC – T.N.T.
03. Of Montreal – Gronlandic Edit
04. Atlas Genius – Trojans
05. Those Dancing Days – Those Dancing Days
06. Rush – Fly By Night
07. Tame Impala – Elephant
08. Jackson And His Computer Band – G.I. Jane (Fill Me Up)
09. Whitesnake – Fool For Your Loving
10. Steppenwolf – Born To Be Wild
11. Velvet Underground – Sweet Jane (2003 Remastered)

Tagged with:
 

s11_ms-7

Abrindo a última semana Mixtape Series, nosso convidado de hoje é o grande Bezzi com um mixtape exclusivo para o Studio Eleven, de tirar o chapéu.  O currículo do cara é extenso e vai  de editor do bom e velho Discoteca Kamikaze, às aulas de DJ do curso Mixed Up da escola Beatmasters em São Paulo. E ainda é residente das festas Decadence, no Alberta #3; Freedom 90’s no Neu Club; Nossa! no Squat e a novíssima Black Bloco, que estreia dia 12/10 no Espaço Cultural Puxadinho. Vai lá, Bezzi, esse é o seu Studio Eleven.


Studio Eleven Mixtape Series – Bezzi

01. Gwen Guthrie – Seventh Heaven (Fingerman’s Quick Fix Edit)
02. Oxford – You And Me
03. Austra – Painful Like
04. Ms Mr – Think Of You (Rac Mix)
05. Hey Champ – On Holiday
06. Bryan Ferry – Don’t Stop The Dance ( Remix)
07. Stardust vs Breach – Music Sounds Better With Jack

Tagged with:
 

s11_ms-2

*September Spawned A Monster: Happy Birthday STD11!

Dando sequência ao Studio Eleven Mixtape Series, nosso convidado de hoje é mais que especial. Depois de uma carreira quase vintenária à frente do Wry,  boa parte em Londres – época em que também comandou a cabine do Buffalo Bar com a famosa Goo Nite – hoje continua capitaneando mais uma empreitada de sucesso: o Asteroid , em Sorocaba, tido por muitos como a melhor balada indie do Brasil.

Ele já esteve em Franca com o Wry em duas festas do Studio Eleven, sendo uma delas a de 2005, tão inesquecível que até hoje não saiu da memória de quem foi. Esta semana ele gravou um mixtape para o Studio11… e que mixtape! Senhoras e senhores, com vocês, Mario Bross.


STD11 Mixtape Series – Mario Bross

01. Toy – The Reasons Why
02. Tame Impala – Feels Like We Only Go Backwards
03. My Bloody Valentine – Don’t Ask Why
04. Washed Out – All I Know
05. The Vaccines – Blow It Up
06. Atlas Genius – Back Seat
07. Toro Y Moi – Say That
08. The Velvet Undergound – I’m Waiting For My Man
09. David Bowie – Space Oddity
10. The Drums – Best Friend
11. Trails and Ways – Nunca

Collages_wallpapers_298

Fevereiro acabou, mas não fique triste. Com isso você ganhou  mais um Mixtape do Studio Eleven,  com uma hora de duração e as últimas novidades da música nova. Tudo o que circulou pelos melhores blogs e rádios do mundo, e que de certa forma, fez a vida ficar melhor. Clique no link abaixo e ouça alto. Bem alto.


STD11 Mixtape February 2013

01. Jagwar Ma – The Throw
02. The 1975 – Chocolate
03. Wildmen – Haters Gonna Hate
04. The Virgins – Flashback, Memories and Tape
05. As Elephants Are – Youth Blood
06. Crystal Fighters – Separator
07. Phoenix – Entertainment
08. Generationals – Spinoza
09. Hints – Cher Ami
10. Blaenavon – Into The Night
11. Twinstar – Amazon Eyes
12. Cymbals – The Natural World
13. Kilto Take – Atonement
14. Jaws – Friend Like You
15. Coasts – Stone

Tagged with:
 

 

Imagine um cruzeiro com nome de festival. Ou melhor, um festival em pleno mar. Esse é o S.S. Coachella, quando um dos maiores festivais de música do mundo deixa o deserto da Califórnia e monta seu line up em um navio.  E o resultado disso é provavelmente uma das baladas mais legais que já rolou em alto mar.

Nosso enviado especial Lú… (brincadeira, né? hehehe) mas falando sério, o amigo e jornalista Lúcio Ribeiro está a bordo do navio e conta tudo (ou quase tudo) que está acontecendo em por lá,  via Popload. Vale a pena dar uma olhada.

 

Tagged with:
 

Matthew Murphy and The Wombats tocam para o público lotado do Webster Hall em Nova York.

Sob uma chuva que durou 24 horas non stop, a maratona de shows do CMJ seguiu com ótimos shows e casas lotadas. Um dos destaques do dia foi o showcase da revista americana Spin, que em parceria com a Puma, está levando bandas muito legais para tocar dentro da loja da marca, na Union Square. Ontem dentro deste line up se apresentaram o U.S Royalty, Weekend e Dom, em performances de aquecimento para os shows da noite.  A Spin oferece também um download gratuito  com as bandas mais legais que estão tocando no CMJ. Para baixar o seu, é só curtir a página deles no Facebook.

Das mais de 1000 bandas que se apresentam essa seamana no CMJ, entre as que merecem destaque está o Weekend.  O power trio de São Francisco toca alto e bom som, com muita técnica, barulho,  distorção e energia de sobra. Os efeitos no baixo e voz são impressionantes.

San Francisco's post punk outfit Weekend, em performance ao vivo no CMJ 2011.

Enquanto isso, no Webster Hall, o The Postelles preparava o público lotado para o show do The Wombats. Com o disco de estreia produzido pelo Stroke Albert Hammond Jr, os Postelles já têm público fiel em Nova York e estão bem próximos de ser um dos grandes nomes da música pop  com um single que deve ferver o verão de 2012. A música em questão, tem cara de hit instantâneo e quando foi tocada ontem, o público chacoalhou o Webster Hall.

Os novaiorquinnos

Os novaiorquinos The Postelles em performance ao vivo ontem no Webster Hall em Nova York.

Depois do show fantástico dos Postelles, era a vez do The Wombats subir ao palco. A banda que está em extensa turnê mundial (tocaram em Adelaide 2 dias atrás ) fez um show mesclando as músicas do seu novo álbum com os hits mais antigos. O maior barato foi ver o público cantando “Dancing in the Dark” do Bruce Springsteen, que tocou antes da banda entrar no palco.  A música foi cantada em coro por todo mundo, inclusive a molecada que estava nascendo quando ela foi lançada.

Daí o Wombats entrou em cena e fez assim:

Dentro da programação de ontem, aconteceu também uma noite voltada para a música brasileira, no Dominion, que fica na Lafayette St. Cheguei por lá na metade do show da Beatriz Azevedo, que mandava uma bossa nova até legal de ouvir. Mas infelizmente ela não teve muita sorte quanto ao seu horário e o show dela foi cortado na metade. Desnescessário mencionar que ela ficou p* da vida, mas horário é horário. Ainda bem que a banda a seguir era o experiente Holger,  em meio a uma  turnê de 30 shows pelos Estados Unidos,  fez um sound check rapidinho e começou o show que salvou a “noite brasileira” de um  fiasco. O público estava esparramado, mas assim que o Holger começou a primeira música, o povo foi chegando e enchendo o Dominion. Eles tocaram músicas novas, e algumas do álbum “Sunga”  “que significa Speedo em português” disse o vocalista.  O show foi animado e eles mandaram tão bem que na última música, a organização veio avisar que eles podiam tocar mais uma. E olha o que eles fizeram com “Hey” do Pixies…

24 Hour Party People

Outra coisa bacana do CMJ são as festas, aquelas que só entra com o nome na lista. Ontem, quem fez um DJ set impressionante foi o ilustríssimo Andy Routke, baixista do The Smiths. A festa aconteceu em um lounge que fica no 7º andar de um hotel na Allen Street. Estava tão lotada a ponto de não ter como andar lá dentro. Andy Rourke colocou o povo pra dançar ao som de Primal Scream a Dee-Lite.

Falando em festa, vou indo nessa que  hoje a lista de shows está grande: Unknown Mortal Orchestra, Givers, Chad Valley, Jacuzzi Boys, Portugal. The Man, Black Taxi, Motel Beds e Kelley Deal, We Are Scientists, Lissy Trullie, Caveman, Friends, Robbers On High Street, Metronomy, J Mascis, Penguin Prison, Weekend, Arts Vs Science, Dum Dum Girls, Beat Connection, etc…

Amanhã tem mais.

Tagged with:
 

Cut Copy: Australia’s coolest export. Photo: Leo Cackett


Studio Eleven 120 Minutos # 004: Cut Copy Exclusive DJ Set


Studio Eleven 120 Minutos part 2: Database DJ Set

 

Está no ar a 4ª edição especial 120 Minutos aqui no Studio Eleven, olha só as atrações deste programa:

Na primeira hora, apresentamos um dj set exclusivo do Cut Copy. Dan Withford mixou em uma hora clássicos que vão de Jean Michel Jarre e Fleetwood Mac até a música moderna de artistas como InFlagranti, Lifelike e Holy Ghost!

Ele também mandou o tracklist comentado faixa-a-faixa que segue ali em baixo, aqui no post.

Ao lado do Cut Copy e representando muito bem o Brasil, na segunda hora do programa as mixagens ficam à cargo da dupla Yuri Chix e Lúcio Morais em um set muito legal do Database. Fica difícil escolher qual dos dois é melhor!

Studio Eleven 120 Minutos Cut Copy. Tracklisting 28.06.2008. Comentários de Dan Whitford

01. Aphex Twin – On

Esse é um dos clássicos do Aphex Twin e eu sempre uso ele como introdução dos nossos DJ sets. Sou um grande fã de loops de piano. (Meus outros dois favoritos são “Tubular Bells” do Mike Oldfield e “Building Steam from a Grain of Sand” do DJ Shadow). Fica difícil imaginar que esse é o mesmo cara que escreveu “Come to Daddy”.

02. Cut Copy – So Haunted (Knightlife End Edit)

Nosso amigo Knightlife me chamou quando ele ouviu “So Haunted” no rádio perguntando o que acontece depois do fade out do final. Ele estava imaginando uma reprise disco então demos a ele as partes e dois dias depois nossas mãos estavam estalando ao ouvir seu remix.

03. Panda Bear – Bros

Esse álbum do Panda Bear é sem dúvida meu disco favorito de 2007. É como se a era Graceland do Paul Simon se encontra com Animal Collective e The Avalanches. É um dos meus favoritos.

04. Popolice – (Edit)

Popolice é um My Bloody Valentine de um homem só – que é um truque porque sempre que eu fecho os olhos durante seus shows você pensa numa banda completa, com guitarras viajantes e lindas texturas de harmonia. Um dos favoritos no underground de Melbourne ele toca com a gente e se tornou habitué do nosso rádio.

05. Delia & Gavin – Rise

Para mim esta música me lembra dirigir ao entardecer, ou talvez ela é o som do mundo, quando estava sendo criado. Eu só vi eles tocarem uma vez, mas foi o suficiente para me deixar pasmo nos 25 minutos que eles tocaram, sem desvios nem vocais. Incrível.

06. Elitechnique – Fingerfood (Major Swellings mix)

Há sempre um toque de Herbie Hancock, em todos nós. E devo admitir, lembro-me vendo o saxofone eletrônico em um show chamado “Beyond 2000” quando ainda era moleque e implorava aos meus pais para me comprar um. Eles nunca compraram.

07. Nu Music – Warp

Esse som é incrível, pra mim. É uma daquelas músicas que tranportam a gente. Vai de Chicago House até uma deliciosa guitarra acústica e soa como um dos melhores remix que você já ouviu. Fiquei de cara ao descobrir que esse som é de 1982 em sua versão original.

08. Panthers – Gobllin City (Holy Ghost! Dub)

Holy Ghost! parecem mesmo ser os heróis da nova onda de talentos da DFA. Esse mix do Panthers é tão bom quanto os da DFA. Mal posso esperar pra ouvir mais.

09. Alan Braxe & Fred Falke – Horizon

Essa música saiu no promo de “Rubicon” alguns anos atrás mas (talvez por causa da sua duração) se tornou uma das grandes mágicas do Braxe/Falke. Eu amo toda vez que a ouço mas nunca consigo ouvir tanto ao ponto de enjoar. Puro êxtase.

09. Bell x 1 – Flame (Chicken Lips Dub)

Esse mix é meio que uma interpretação pop moderna para o funk branco do Talking Heads. Um dos meus remixes favoritos do Chiken Lips por algum tempo.

10. Giorgio – knights in White Saturn

Essa é uma das minhas favoritas do Giorgio. Eu adoro essa época de sua música, quando em parceria com Pete Bellotte as músicas se construíam e destruíam, faixa por faixa, durante todo o lado do vinil. Esta em particular é um cover de Justin Hayward e conta com 3 versões disco para o som. O cover também é genial.

11. Aeroplane – Aeroplane

Aeroplane é meu novo artista favorito. Essa música surge como uma versão contemporânea dos sons que inspiraram nosso novo álbum “In Ghost Colours”. Não fica longe de “Equinox” do Jean Michel Jarre ou “This is What You Want, This is What You Get” do P.I.L. Uma trilha sonora épica para… bem… alguma coisa.

12. Fleetwood Mac – Never Forget

“Tusk” foi um ambicioso álbum duplo e que provavelmente não atingiu a mesma escala de “Rumors” e tem umas notas e melodias bem românticas.

13. Lifelike – So Electric

Como Alan Braxe e Daft Punk, Lifelike parece estar em seu melhor quando suas faixas caem numa espécie de consciência musical partilhada. “So Electric” é simultaneamente triunfante e nostálgico e para mim é um clássico instantâneo.

14. Saturn 5 – Oscillations

Kraut puro. Serve para mostrar que você não precisa mais que um acorde (ou mesmo uma nota para esse efeito) para escrever uma música atraente.

15. International Music System – Runaway (Edit)

Muito do tempo que gastamos escrevendo nosso segundo álbum foi pesquisando e ouvindo músicas do passado e fazendo conexões entre os modernos favoritos que inspiraram eles. Pra mim é quase que um projeto proto-Alan Braxe. Infelizmente é praticamente impossível encontrar alguma informação sobre esses artistas italianos, logo eu sei muito pouco sobre esse. No entanto é muito bom.

16. Cut Copy – Lights & Music

Essa música foi escrita da união de duas idéias. O refrão começou com um número que eu fiz meio disco eletrônico e eu escrevi os versos de uma jam post punk que eu e o Tim gravamos com teclados e drum machine. É também nosso próximo single.

17. Jean Michel Jarre – Equinoxe (Edit)

O que mais pode ser dito sobre Jean Michell Jarre? Ele é um herói. Para os fãs de techno, ele dedicou o Yamaha CS60 e 80 em nossos corações para sempre.

18. Harmonia – Deluxe (Drum Edit)

Harmonia era o all-star “dreamteam” do kraut rock. Michael (Jordan) Rother do Neu na guitarra com Cluster e um par de Roedelius (mais conhecido como Shaq) e Moebious (não sem as habilidades de Clyde Drextler). Falando sério, os dois álbuns do Harmonia são obras de arte.Nos dois últmos anos eu tenho ouvido esses dois álbuns inúmeras vezes servindo de inspiração.

19. The Bells – Targer Group (C90 Mix)

C90 parece ter surgido como o favorito dos blogs, para muita gente. Esta é minha escolha dos seus mixes.

20. Holy Ghost! – Hold On

Não consigo falar o suficiente sobre o Holy Ghost! Esse é o hino de 2007 para o Cut Copy. Quando que esses caras vão fazer um remix pra gente? DFA, vocês conseguiram de novo…

21. Bag Raiders – Nil By Mouth

Bagraiders surgiram junto com o Knightlife (que também mixou essa faixa em particular) como parte da nova onda de produtores de Electro australianos.Por alguma razão essa cena foi realmente tomada por aqui, quando alguns anos atrás era só o Jet e seus clones rivais de rock que tomavam conta dos bares e clubes.

22. Space – Save Your Love

Esse é uma edição instrumental de “Save Your Love” do Space. Não confinda com a colaboração do KLF/Orb também chamada “Space”. Essa é mais da época do Daft Punk, do álbum “Discovery”.

23. InFlagranti – Additional Alpha Blocker

Na minha opinião esses caras raramente fazem algo errado. E mesmo quando está errado – goddamm it – está tão certo. Essa faixa é quase que transcende ao house de Chicago. Mal posso esperar pelo próximo 12″.

24. Oran Juices – The Rain

Um clássico soul underground dos anos 80.

25. Cut Copy – Hearts On Fire (a cappella)

26. Cut Copy – Hearts On Fire (Joakim Mix)

Joakim é alguém que eu tenho seguido musicalmente durante sua carreira e é sempre muito inspirador. Suas incursões mais recentes em remixes parecem ter sido as mais bem sucedidas, em termos de música de pista. Essa versão para nosso som chegou pra gente quando estávamos na DFA gravando nosso discoe foi a trilha sonora daquele período. Hands in the air!

**

Studio Eleven Tracklisting 28.06.2008 part 2: Database DJ Set.

01. Intro I-Robots – frau (Boys Noize remix)
02.  Mr. Oizo – Minte Mans Pulse
03. Database – Turn Your Love Around Benson
04. Sidechains – Dr. Funk
05. Siriusmo – Simple
06. Golden Bug – Barbies Back
07. Midfield General – Disco Sirens
08. Calvin Harris – The Girls
09. Daft Punk – Voyager (Revolte remix)
10. Street Life Djs – Gunn Crime
11. Stardust – Music Sounds Better With Paris
12. Justice – Dvno (Justice Remix)
13. Steve Wonder – Isnt She Lovely (database reedit)
14. Database – How I Wish A Better Mix (Original)
15. Siriusmo – Mein Menu Fahrrad (Boys Noize Edit)

Tagged with: