Currently viewing the tag: "dfa"

photo

A dupla indie dance da DFA Holy Ghost!, lançou recentemente o single “Bridge & Tunnel” (do álbum Dynamics de 2013) e agora, fizeram um vídeo bem legal com imagens da banda em turnê e a vida na cidade de Nova York, como ela é. Tudo com um leve  toque de psicodelia. Assista no link abaixo.

Tagged with:
 

Amazing brand new track from NYC hot disco duo Holy Ghost!, out tomorrow on iTunes via DFA Records. The 12″ Vinyl comes with download code and you can grab it here. This is their first new material since last years’ debut album and it sounds just as it should: hot, dark and cool. Get down.

Tagged with:
 

Luke Jenner (The Rapture) ao vivo no Roseland Balroom, New York.

Olá, boas!

Durante nossas férias, demos uma vasculhada por nosso acervo e vamos publicar nas próximas semanas alguns programas,  que são especiais e valem a pena ouvir de novo,  ou pela primeir vez,  se você nunca ouviu.

A começar pelo especial com a banda The Rapture, com uma entrevista com o vocalista Luke Jenner e a participação ao vivo por telefone de James Murphy, produtor do álbum Echoes e do single House Of Jealous Lovers, que alavancou a carreira dos caras em 2003. Este programa foi ao ar originalmente em 28 de março de 2003, na edição #28 do Studio Eleven. Vale a pena conferir e já ir aquecendo para o show da banda no Popload Gig 10, que acontece depois de amanhã em São Paulo.

Studio Eleven #028 – The Rapture Especial

Tagged with:
 

LCD Soundsystem live @ (No)Mondays! 18 fev 2011. Photo: Newton Nogueira

A turnê de despedida do LCD Soundsystem que passou por São Paulo na última sexta, (ao lado da primeira apresentação no Brasil em 2004)  foi o melhor show deles por aqui.

O relógio marcava pouco mais de uma e meia da madrugada de sábado, quando o LCD entrou no palco, pronto para incendear o público de São Paulo pela terceira e última vez.

Eles abriram o show com  “Dance Yourself Clean”,  faixa de entrada do álbum This is Happening,  que começa com uma batida mansinha  e ao longo dos seus quase 9 minutos, vai ganhando uma progressão que envolve totalmente o público.

Depois da  introdução perfeita da primeira música entrou o hit  “Drunk Girls” , ainda mais eletrizante ao vivo. “Get Innocuous”  veio em seguida, dando  um tom eletrônico ao show e fez o público dançar.

James Murphy, estava bem à vontade. Falou sobre o carinho que tem pela cidade, no começo da apresentação:  “we have roots here in São Paulo, it’s always really nice to play here / temos uma história em São Paulo, é sempre bom tocar aqui”.

A fusão do punk com house presente no som do LCD Soundsystem fica ainda mais nervosa, ao vivo. Nas guitarras, Al Doyle, integrante do Hot Chip mostrou que toca muito e foi o responsável pelo lado rock do show. Enquanto isso,  nos teclados, a baixinha Nancy Whang quebrava o gelo com  sua cartela de samplers e seus backing vocals ocasionais.

O outro hit,  “Daft Punk is Playing at My  House” veio a seguir e colocou a casa abaixo.

O show continuou crescendo em ritmo e explosão, com “I Can Change”, “You Wanted a Hit” e então,  talvez o primeiro grande momento da apresentação quando eles tocaram “All My Friends”.

Na sequência, “Tribulations”, faixa do primeiro álbum caiu como um presente para os fãs mais antigos da banda, e logo em seguida, aconteceria o segundo grande momento do show, com o turbilhão discopunk “Yeah”.

Depois desta explosão, a banda saiu para voltar com um bis de 4 músicas: “Someone Great”, “Loosing My Edge”, “Home” e encerrou   categoricamente com a faixa “New York I Love You But You’re Bringing Me  Down” que deu um ar saudosista e deixou todos com aquele gostinho de quero mais.

Se você quiser ver o LCD Soundsystem antes do fim, ainda dá tempo:  o último show acontece no Madison Square Garden, em Nova York, no dia 2 de abril.  Murphy promete um show com 3 horas de duração. Antes disso, eles se apresentam essa semana em Buenos Aires (23/02), Bogotá (25/02) e Santiago (27/02).

Confira abaixo o tracklist do show em São Paulo:

Mas será mesmo esse o fim para sempre?

Após o show, conversando com o jornalista e amigo Lúcio Ribeiro, concluímos exatamente que eles não teriam melhor momento para encerrar a carreira.  A banda ao vivo está em sua melhor forma e gravou 3 discos que sintetizam toda a fusão de punk com dance que explodiu na cabeça de Murphy. O último álbum estreiou em 10º lugar na Bilboard e Murphy sai de cena com o título de artista mais importante de 2010, segundo a revista Spin.

MAS…  no backstage, o baterista Pat Mahoney, em uma conversa informal com este que vos escreve, soltou  que eles estão “parando de tocar por um tempo”. É muito cedo pra afirmar mas pode ser que o último show do LCD Soundsystem não seja exatamente o último de todos os tempos.

Tagged with: