Currently viewing the tag: "grunge"

nightbeats

SEATTLE, WA. O Night Beats anunciou o lançamento do seu novo álbum Sonic Boom para o dia 24 de setembro, dele a gente ouve aqui “Outta Mind” primeira prévia do álbum. O trio de Seattle da era pós grunge, tem a missão de revigorar a cena roqueira da cidade que um dia já foi o centro de todas as atenções. Night Beats é Danny Lee Blackwell (guitar/vocals), Tarek Wegner (bass/vocals) e James Traeger  (drums/vocals). Ouça abaixo.

Tagged with:
 

dolfinz

STONEHAVEN, UK. Dois moleques escoceses resolvem tocar grunge a qualquer custo e  o primeiro resultado com qualidade mais audível é “Resonate Darkly”, lançado há 3 dias. O nome da banda pra você anotar é Dolfinz. Ouça no link abaixo.

Tagged with:
 

Binary

Londres, 2013. O quarteto Binary lança o EP de estreia Amber no dia 13 de maio e a faixa “G.O.D.”, mostra uma mistura de guitarras noventistas, grunge e industrial, tudo isso sob uma atmosfera dark bem confortável na voz do cantor David Troster. Ouça no link abaixo.

Tagged with:
 

” I need a long vacation, some place to free my mind… I wanna go where nobody goes, I wanna go where nobody knows” screams lead singer from Splashh on another killer and brand new track, available November 5th on Luv Luv Luv Records. Ok, I’m not going to say this is, so far, the track of the year, but It’s insanely good and, well… this is it, right here, right now.

 

Tagged with:
 

 

 

If you think of 2012 as the new 1992, with quite a number of new bands playing it loud again, a perfect “editor’s choice” of today would be the Vancouver power trio Nü Sensae, which seems to be making the right music at the right time.

Their new LP Sundowning is out now via Suicide Sqweeze Records, and the track “Swim” redefine the sound of punk.  Nü Sensae seriously bring it on stage, so,  hurry and catch them live on the following dates:

August
3 – Vancouver, BC – @ Antisocial (record release show)
4 – Calgary, AB – @ The Palomino
5 – Edmonton, AB – @ Wunderbar
6 – Calgary, AB – @ House Show
7 – Regina, SK – Smith Street Sounds
8 – Winnipeg, MB – @ Lo Pub
9 – off
10 – St. Paul, MN – @ Turf Club
11 – Iowa City, IA – @ Gabe’s
12 – Chicago, IL – @ The Empty Bottle
13 – Detroit, MI – @ The Lager House #
14 – London, ON – @ Call The Office
15 – Toronto, ON – @ Parts and Labour
16 – Ottawa, ON – @ Babylon
17 – off
18 – Montreal, QC – @ Casa Del Popolo
19 – Boston, MA – @ Midway Cafe *
20 – New York, NY – @ Death By Audio*
21 – New York, NY – @Tommy’s Tavern*
22 – Philadelphia, PA – @ Cloud City *
23 – Pittsburgh, PA – @ The Shop *
24 – Cincinnati, OH – @ Kirby House*
25 – St. Louis, MO – @ Apop Records*
26 – Lawrence, KS – @ Replay Lounge%
27 – off
28 – Denver, CO – @ Glob
29 – Salt Lake City, UT – @ The Underground
30 – Reno, NV – @ Holland Project
31 – Portland, OR – @ House Show

September
1 – off
2 – Seattle, WA – @ Bumbershoot Festival

#with Tyvek / Wet Hair
*with Psychic Blood
%with King Tuff

Tagged with:
 


We are definitely not talking about Twin Peaks here, so please don’t be mistaken. ‘Laura Palmer is Dead’ is a brand new single from an awesome Oxford band called POLEDO, released last June 30th through Reeks of Effort Records.
Their song is a trip back to the 90’s reminding us some grunge pioneers such as Dinosaur Jr., etc. Make sure you listen below to their gorgeous track , plus it is available to free download here 🙂

Seattle, a cidade que mais respira música do mundo.

Seattle me recebeu com chuva e frio, como tinha que ser. A capital do grunge de 20 anos atrás respira o rock por todos os lados. A música ecoa em quaquer lugar que você esteja, seja no elevador, na farmácia, na loja de departamentos, nas de coffee shops. Só toca coisa boa. O noticiário local das 11 da noite passava uma matéria sobre o Kiss e o da manhã, terminou o horário tocando The Smiths de BG.  Até a propaganda do novo Chevrolet Silverado 2011 tem como fundo a música “Evol”, do Black Rebel Motorcycle Club.

Entrada do museu de música de Seattle. A mostra Nirvana fica em exposição até abril de 2013.

O museu de música Experience Music Project apresenta a mostra Nirvana: Taking Punk To The Masses, com a maior e mais completa memorabilia sobre a história da seminal banda de Seattle. Por todo o complexo, caixas de som ficam ligadas o dia todo. Na entrada da galeria, uma tela de LCD gigante toca uma seleção de vídeos que vão de Soundgarden à Fleet Foxes.

O grunge não sobreviveu,  mas sua marca deixada nos anos 90,  estabeleceu uma estrutura que certamente continua forte. A maioria das bandas locais de hoje afirmam que provavelmente não existiriam, se não fosse pela influência do grunge e do Nirvana.

Mesmo assim,  20 anos depois do mundo conhecer o som de Seattle, a cena hoje é indefinível. Mergulhei em uma das casas mais undergrounds de Seattle, a Funhouse. O lugar recebe shows de bandas locais 7 dias por semana. Na segunda, tocaram as bandas Pound Pound Pound, Rebelmart, Dogs que é de Tóquio,  e o cantor Jay Johnson.  Antes da Funhouse ser a Funhouse, este mesmo palco é onde o Nirvana se apresentava bem antes de imaginar ser o que foi.

A banda punk Pound Pound Pound, ao vivo na Funhouse, em Seattle.

No último final de semana o Heineken Arts Fest 2011 agitou a cidade por 3 dias. O show mais esperado foi, claro, o  Mudhoney no palco do Neumos.  Veja aqui eles tocando “Touch Me I’m Sick”:

O Neumos fica na esquina da 10th Ave com a Pike St e foi onde tudo começou. Aqui tocavam Nirvana, Mudhoney, Fastbacks, Soundgarden, Pearl Jam e todas as bandas que fizeram parte do movimento grunge, antes de estourar. Hoje a casa é rota de shows em Seattle e recebe bandas de porte médio/grande, que estão em turnê pelos Estados Unidos.

Fachada do club Neumos, em Seattle, onde tudo começou.

Cartazes de shows enchem os postes na região oeste da cidade.

*Next stop: Boston.

Tagged with:
 

Capa de Wasting Light, sétimo álbum do Foo Fighters.

No começo dos anos 90, como baterista da seminal banda grunge Nirvana, Grohl ajudou a mudar a cara da música pop. Hoje, como líder da gigante Foo Fighters, ele é um milionário que já vendeu mais de 15 milhões de albums pelo mundo, ganhou 6 Grammy awards e é o presidente da sua própria gravadora.

“Sharing files is not a crime. And it should not be.”  disse Dave Grohl em recente entrevista para o jornalista inglês Carl Wilkinson. Junto com o Foo Fighters, ele também tem vários projetos, dentre eles o Them Crooked Vultures, com John Paul Jones do Led Zeppelin. Um documentário sobre sua banda dirigido pelo diretor vencedor do Oscar James Moll foi lançado mês passado e o sétimo álbum chamado Wasting Light saiu na última segunda.

Grohl hoje aos 42 faz parte dos que não se importam com a pirataria na Internet. Ele não vê muita diferença entre as trocas de arquivos digitais de hoje com as mixtapes em cassete, de antigamente.  Grohl  foi um baterista que nunca teve a intenção de ganhar grana com a música,  mas mesmo assim, acabou se tornando um dos maiores e mais bem sucedidos rock stars da década, praticamente ignorando a crise da indústria musical.

Nevermind

Quando era baterista do Nirvana, Grohl conta que eles nunca se importaram com o dinheiro e costumavam excursionar pelos Estados Unidos em uma van,  mesmo após o estrondoso sucesso de Nevermind, que completa 20 anos em setembro. Sem dúvida, além do talento de Grohl,  fazer parte do Nirvana e o álbum Nevermind foram cruciais para o sucesso do Foo Fighters.

A história

“O grunge surgiu na região do Pacífico Nordeste”  explica o escritor Mark Yarm, em seu livro Everybody Loves Our Town: A Hystory of Grunge, que será publicado em setembro, para coincidir com o aniversário do Nevermind.  “Não é muito claro quem inventou o termo, mas ele veio para conotar as guitar bands que tocavam com um estilo desordenado e usualmente eram de Seattle. Foi um movimento que transcendia o dinheiro. Sucesso era visto com muito cuidado.

De volta às origens

Wasting Light, produzido por Butch Vig é uma volta à sonoridade do primeiro álbum. Apesar de Grohl ter um estúdio bem equipado, o álbum foi gravado na garagem da sua casa, com equipamentos analógicos e fitas de rolo, ao invés de uma gravação digital. Da mesma maneira que foi Nevermind, Wasting Light é como um antídoto ao mainstream pop todo-produzido que atualmente enche as paradas do mundo todo.

World Tour

Cartaz do show do Foo Fighters em julho, no Reino Unido.

O Foo Fighters embarcará agora em mais uma turnê mundial de estádios lotados, que deve passar pelo Brasil entre outubro e novembro.  O Studio Eleven recomenda.

Tagged with: